9 de abril de 2018
(86) 99577-9242
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 09/abr/2018

45 famílias deixam área da Barragem do Bezerro por risco de rompimento

45 famílias em sete comunidades foram retiradas por causa do possível rompimento (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)

45 famílias em sete comunidades foram retiradas por causa do possível rompimento (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)

A prefeitutra de José de Freitas, Norte do Piauí, informou no começo da noite deste domingo (8) que um ponto de ruptura foi encontrado na barragem do Bezerro e que 45 famílias foram retiradas de comunidades rurais próximas do reservatório. Desde a manhã de domingo, obras emergenciais são realizadas na região para tentar diminuir o nível do reservatório e evitar o rompimento.

De acordo com a prefeitura, ao longo da tarde foi detectado um ponto de vazamento da barragem do Bezerro e que há risco do reservatório romper. A partir da detecção do local, famílias foram retiradas de comunidades próximas do local e levadas para duas escolas na sede do município. A prefeitura afirmou ainda que os bombeiros monitoram ininterruptamente a situação do reservatório.

Retirada de famílias entrou pela noite em José de Freitas (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)

Retirada de famílias entrou pela noite em José de Freitas (Foto: Aniele Brandão/TV Clube)

A prefeitura confirmou que 45 famílias foram retiradas das comunidades próximas e não descartou a necessidade de novas remoções. Ao todo foram retiradas famílias de sete comunidades rurais, que ficam no entorno da barragem. A prefeitura de José de Freitas fez ainda um alerta para motoristas que passem pelas rodovias estaduais PI-115 e PI-336. No momento a PI-115 está com tráfego interrompido pelo risco de rompimento.

Obras emergenciais tentam diminuir vazão da barragem (Foto: Governo do Piauí)

Obras emergenciais tentam diminuir vazão da barragem (Foto: Governo do Piauí)

Sobre a situação da barragem do Bezerro, o diretor da Defesa Civil, Vitorino Tavares explicou no começo da tarde que há uma pressão do elevado volume de água contra o reservatório. “Os técnicos chegaram, fizeram uma avaliação e estão adotando procedimentos para diminuir a pressão da água no ponto que estava crítico. Foram abertas as comportas e vazado mais o sangradouro para que aumente a vazão e diminua a pressão da água”, explicou.

Segundo Vitorino Tavares, a barragem do Bezerro pode acumular até 10 milhões de metros cúbicos de água. “Hoje a perspectiva é de baixar em um metro o volume de água da profundidade da barragem. A partir da diminuição do nível da água é possível não haver danos”, disse.

G1

0 Comentários

Deixe o seu comentário!