16 de fevereiro de 2021
(86) 99577-9242
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 16/fev/2021

Atacante do PHB vive AVC do pai e lesão no mesmo dia

A profissão atleta exige um físico impecável, mas muitas vezes um psicológico ainda mais forte. Estar longe da família e se ver de mãos atadas em certas situações faz o dor da distância ser diferente e mexer até mesmo com o emocional do jogador de futebol. O atacante Rinaldo Índio, do Parnahyba, soube na pele o que é passar por essas ‘provações’. No último sábado (13) o atacante descobriu horas antes do jogo amistoso da equipe que o pai havia sofrido um AVC e durante a partida marcou um gol, mas saiu de campo lesionado e deve desfalcar o time por semanas.

No sábado (13) foi marcado por momentos ruins para o atacante Azulino. Horas antes de entrar em campo descobriu que o pai havia sofrido um AVC e durante o jogo marcou um gol, mas se lesionou logo em seguida e deve desfalcar o time por semanas. “Foi complicado porque aconteceu tudo ao mesmo tempo. Apesar dos pesares eu tenho mil motivos para ser grato a Deus. Não sou de murmurar”, disse. O atleta conta que pensou em ir para Recife, onde mora a família, mas foi acalmado por membros do clube e também pela mãe. “Ela está sendo muito dura e chegou até conversar com pessoas daqui (clube) para não me deixar ir para lá. Fora isso é seguir torcendo pela melhora”, conta o atacante do PHB.

De longe, vem acompanhando a melhora do pai. Por telefone pode o ver e conversar mais com os familiares sobre a real situação. “Só o fato dele ter olhado para mim foi muito legal. Ele ainda não está falando, mas está atendendo aos comandos como levantar o braço, piscar. Eu estou muito feliz, apesar do choque de realidade eu estou muito feliz por ele estar vivo”, relata Índio.

Índio, 28 anos, natural de Pernambuco é uma das apostas do time do Litoral para a temporada e marcou dois gols em dois amistosos. Ainda sem ter noção da gravidade da lesão do final de semana o jogador aguarda desinchar o local para fazer ressonância e saber melhor o nível de gravidade da lesão. O raio X mostrou que existe uma fissura no tornozelo e caso não exista rompimento de ligamentos ou algo do tipo o atleta pode voltar em até três semanas.

“Estou pedindo a Deus para que não seja caso de cirurgia. Creio que perco as duas primeiras rodadas. Agora é chato porque eu estava super motivado, querendo brigar pela artilharia do Campeonato (Piauiense) e mostrar que temos um elenco qualificado”, afirmou o atacante.

O Parnahyba fará sua estreia no Piauiense neste sábado (20), às 16h, diante o Picos, no estádio Mão Santa, em Parnaíba.

 

Pâmella Maranhão
redacao@cidadeverde.com

0 Comentários

Deixe o seu comentário!