5 de abril de 2018
(86) 99577-9242
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 05/abr/2018

Criança é arrastada por correnteza e muros desabam durante chuva

Cerca de 50 metros de comprimento do muro de um condomínio no Residencial Araguaia, na região do Grande Dirceu, veio abaixo com a forte chuva que caiu nesta quarta  (04). A água invadiu várias casas. Uma criança foi arrastada pela correnteza e quase morre afogada. Em um vídeo, os moradores da região fazem um apelo às autoridades públicas.

“Estava com meus dois filhos em casa quando a água começou a entrar. Saí pra pedir ajuda e meu menino de nove anos foi arrastado e só não morreu porque um vizinho o pegou e colocou nas costas”, disse a dona de casa, Rejane Carvalho, que está grávida de seis meses.

O marido dela, o pedreiro  Fabiano Fernandes, conta que a água subiu mais de 30 centímetros de altura e que perdeu vários objetos da casa.

“Os alimentos que comprei pra minha família foram embora. As camas da criança não prestam mais e tive que jogar fora. O material escolar deles também se foi.  O berço que tinha ganhado ficou “inchado” por conta da água. É muito triste”, disse o morador em lágrimas. Quem quiser ajudar esta família pode ligar para o celular (86) 9 9583 1983.

Pedreiro pede ajuda para família 

Pelo menos 10 famílias tiveram prejuízos.

De acordo com os moradores, o problema é consequência do muro do condomínio.

“Onde construíram o condomínio era uma grota. Daí fizeram o muro e a água não tem como correr. A sorte nossa foi que o muro caiu, pois senão teríamos morrido afogados dentro de casa. Precisamos de uma solução. Não aguentamos mais tanto sofrimento”, desabafa a estudante Luzinete Batista.

No loteamento Sertaozinho, situado próximo ao Residencial Araguaia, os muros de duas residências também desabaram.

“O prejuízo foi muito grande. Construí o muro há cerca de dois meses e desabou. Ainda estou com os nervos abalados”,  disse a aposentada Francisca Siqueira, de 69 anos.

A Defesa Civil Municipal visitou a casa da aposentada e orientou a remoção da família.

“A erosão está muito grande e a estrutura da casa foi comprometida. Por isso será providenciada a retirada da família”, disse Sebastião Domingos, da Defesa Civil de Teresina.

A SDU Sudeste informa que equipes estão desde cedo no local prestando assistência as famílias atingidas. Devido ao volume de água da chuva de ontem o muro do condomínio caiu fazendo com q as casas próximas fossem invadidas pelas águas. A SDU também informa que o condomínio foi notificado para tomar as providências cabíveis.

Chuva “expressiva”, mas esperada

O professor de Climatologia da Universidade Estadual do Piauí, Werton Costa, informou que, de acordo com a estação do Instituto Nacional de Meteorologia,  o volume da chuva que caiu sobre Teresina ontem chegou a 65 milímetros.

O especialista considerou a chuva “bem expressiva”, mas dentro do quadro de normalidade das previsões meteorológicas.

“O volume já estava na previsão, se consideramos que abril é mês chuvoso e estamos com atuação máxima da zona de Convergência Intertropical”, explica o professor.

Ao contrário do que se imagina, a chuva que caiu sobre a capital nesta quarta não foi mais volumosa que a precipitação que atingiu Teresina na madrugada da última sexta-feira (30).

“A chuva do dia 30 atingiu volume de169 milimetros. Foi uma chuva escandalosa. A diferença é que a chuva da semana santa teve duração de  doze horas. e a de ontem foi seis seis horas”, acrescenta Werton.

Redacao@cidadeverde.com

0 Comentários

Deixe o seu comentário!