29 de janeiro de 2021
(86) 99577-9242
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 29/jan/2021

DER/PI não sabe quando rodovias estaduais serão recuperadas

Na rodovia PI-113, entre José de Freitas e Cabeceiras, essa é a realidade lamentável
Na rodovia PI-113, entre José de Freitas e Cabeceiras, essa é a realidade lamentável

O diretor-geral do DER/PI (Departamento de Estradas de Rodagem do Piauí), Castro Neto, filho do senador Marcelo Castro (MDB), se nega em reconhecer a situação extremamente precária em que se encontram as rodovias estaduais do Piauí e que vem sendo motivo de muita reclamação por parte da população em geral. Ele não sabe nem mesmo quando será feita a recuperação e tudo depende, segundo ele, de recursos a serem alocados junto ao OGU (Orçamento Geral da União).

Em algumas cidades do interior o asfalto simplesmente desapareceu para dar lugar a uma quantidade infinita de buracos. Entre as cidades de Teresina e União, e até chegar em Porto, passando por Miguel Alves, a buraqueira é incontável. Prejudica o tráfego e causa riscos de acidentes. Entre Nossa Senhora dos Remédios e Porto, a estrada desapareceu e as duas prefeituras decidiram remediar a situação colocando piçarra em cima dos buracos. Entre as cidades de Porto e Campo Largo do Piauí, o asfalto desapareceu por completo.

>>> Recursos do Finisa deveriam ter sido aplicados na recuperação de estradas; Castro Neto (acima) não tem previsão para realização de obras

Entre José de Freitas e União, moradores dizem que “é um buraco só.” O diretor do DER/PI disse que o estado conta com 6.500 km de asfalto. Dos 224 municípios, segundo ele, 222 seriam ligados por asfalto. Faltariam apenas Pavussu e Morro Cabeça no Tempo. Nada de responder sobre a situação das rodovias. Cabe lembrar que para essa recuperação o governo obteve empréstimo de R$ 900 milhões junto à Caixa Econômica Federal entre 2017 e 2019 (Finisa I e II)

Os recursos foram liberados mediante determinação judicial (STF e TRF1) porque o estado não conseguiu prestar contas dos valores aplicados. Auditores do TCE/PI identificaram desvios de R$ 790 milhões para construção de calçamento.

Castro Neto garante que até o final deste ano todos os municípios serão ligados por asfalto. Ele informou ainda que o DER/PI trabalha no planejamento de conservação das rodovias. O projeto será apresentado ao governador, que vai chamar a bancada federal para pedir que sejam alocados ao Orçamento Geral da União recursos de R$ 1 bilhão. Os valores serão aplicados, ele garante, na reconstrução de 2.000 quilômetros de rodovias.

Os principais trechos serão as rodovias PI-112, PI-113, PI-130, ligando Teresina aos municípios de Porto, Batalha e Palmeirais, repectivamente. Na região sul estão previstas reformas completas em estradas de Regeneração, Oeiras, Tanque, dentre outras. Mas o diretor não sabe dizer quando isso acontecerá.

  “Tivemos uma crise muito grande nos últimos três anos e isso reduziu a capacidade de investimento dos estados. O Piauí pode dizer que é um dos poucos estados brasileiros que vem mantendo suas obrigações em dia, folha de pagamento etc, vejamos o caso do Rio de Janeiro, que teve de parcelar obrigações com servidores”, salientou. Serão feitos também investimentos em rodovias de ligação.

 (Toni Rodrigues)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!