24 de dezembro de 2018
(86) 99577-9242
portaldodelta.redacao@gmail.com
Logo do Portal do Delta
Publicidade

Postado por Delta em 24/dez/2018

Futura ministra quer o fim da inspeção diária em frigoríficos

Futura ministra quer o fim da inspeção diária em frigoríficosEm entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a futura ministra da Agricultura do governo Jair Bolsonaro (PSL), Tereza Cristina disse querer alterar o processo de inspeção de carnes e derivados produzidos no país, acabando com a fiscalização diária do governo em frigoríficos.
Pelas regras atuais da vigilância sanitária, o governo fica responsável pela inspeção diária da carne, desde antes do abate dos animais até a produção para consumo. Para a nova ministra, o plano é que o setor adote “práticas de autocontrole”, com protocolos de segurança criados pelo governo, mas de responsabilidade do setor privado. Dessa forma, o poder público faria uma auditoria apenas de “tempos em tempos”, defende Tereza Cristina.
“Com autocontrole, a responsabilidade é do produtor, seja sobre os equipamentos, seu pessoal ou sobre a qualidade do que tem que sair dali. Ele deve cumprir a regra, o que ele terá que fazer é seguir um protocolo detalhado”, explicou a futura ministra. “A fiscalização do Ministério será uma auditoria feita de tempos em tempos. Se achar que não está bom, vai lá toda semana.”
Para a ministra, o modelo atual limita a autonomia dos frigoríficos, não podendo ampliar a produção aos finais de semana, porque os fiscais do governo não trabalham sábado e domingo e não podem receber horas extras. “Com essa medida, não tem problema nenhum. Pode trabalhar sábado, domingo, à noite, três ou quatro turnos”, disse Tereza Cristina, que defende esse novo sistema, que já é aplicado em várias partes do mundo.

Fonte: Foto: Guimaraens, Archivo El País

0 Comentários

Deixe o seu comentário!